Triângulo Amoroso em Hogwarts – III

Capítulo III – O Baile Surpresa

Eram 20:00 de um dia de Sábado, estavam todos no Salão Principal jantando quando o diretor levantou-se, pôs diante do “púlpito” em forma de coruja e anunciou:

– Boa noite meus jovens. Devido ao pesado clima de tensão que está sobre Hogwarts, decidi fazer um pequeno Baile para nos descontrair. O baile ocorrerá daqui há um 5 dias. Portanto, PREPAREM-SE!

____________________________________________________________

Há um dia do baile, todos estavam em polvorosa. Alunos e professores corriam de um lado para o outro, mas isso não significava que não haveria mais aulas na escola. E nesse exato momento estava havendo uma aula de Defesa Contra as Artes das Trevas, com o Professor Snape.

– Peguem as suas varinhas e formem uma fila no canto da sala. – Disse a voz mansa e rígida de Snape.

Os alunos imediatamente obedeceram ao professor, que continuou a dar as diretrizes da aula:

– Vocês terão que repelir os feitiços que lançarei com o Protego Máxima. Usa-se o mesmo princípio do Protego, porém, é um feitiço mais poderoso capaz até de proteger as maldições Cruciatus e Imperius.

Na aula estavam presentes a Corvinal e a Lufa-Lufa e o primeiro aluno da fila era na verdade uma garota, Cho Chang.

– Ora, ora, ora, Senhorita Chang. – Começou Severo – A senhorita terá de defender um feitiço estuporante executado por mim. Eu realmente espero que a senhorita o defenda, porque eu não me responsabilizo pelas consequências.

A garota assentiu levemente. Em seguida, o professor de DCAT fez um rápido giro e depois uma forte estocada com a varinha, ao passo que saiu um grande e largo jato de luz azul da varinha dele. A garota fitou o feitiço atônita, porém no último segundo conseguiu gritar: Protego! Porém, era um pouco tarde demais e ela foi erguida do chão à 1 metro de altura, depois desabou no chão.
O professor encarou a cena e em seguida ordenou com a varinha na direção da garota: Enervate! – Uma onda de ar passou por ela, ao mesmo tempo em que ela acordava.

– Eu disse, Chang, que a senhorita deveria defender. Se continuar assim, como quer duelar contra outras pessoas? Mais prática! – Snape encarou os outros alunos da fila e continuou – Bem, essa aula deve ser encerrada. Afinal, eu não quero todos vocês na enfermaria, pelo menos não agora tão perto do Baile. Como atividade de casa quero uma boa prática do Protego Máxima. Na próxima aula haverá um teste só com ele. Estão liberados!

Cho Chang levantou-se; Os outros alunos pegaram os seus materiais e foram para os seus salões comunais.

____________________________________________________________

Finalmente havia chegado o grande dia. Todos trajavam belíssimos trajes à rigor. O diretor aproximou-se do púlpito para iniciar o Baile:

– Bem vindos! Bem vindos! Vejo que todos estão muito bem aprumados não, Professor Snape? – Alvo sorriu – Hoje, teremos uma linda festa dançante e animada. Espero que todos possam aproveitá-la. Inicialmente teremos música calma, depois, os jovens dominam! – Alvo agitou a varinha e a música começou a ressoar e os primeiros pares começaram a ir para a pista.

Severo aproximou-se de Minerva e disse:

– Gostaria de dançar, Professora?

Minerva ficou um pouco desconcertada, olhou para Alvo e disse a Severo:

– Adoraria, professor.

Snape tomou McGonagall pela mão e levou-a para a pista. Muitos alunos olharam chocados. Severo passou a mão pela cintura de Minerva que em contra-partida segurou-lhe o ombro e a mão. E começaram uma linda dança pelo salão. Os dois bailavam pelo Salão e imediatamente formou-se um círculo em torno deles. Severo fez McGonagall dar uma pirueta e continuaram. Inacreditavelmente, o professor Snape foi descendo a mão em direção ao traseiro da professora que inicialmente não percebeu, porém quando ele estava com a mão lá, ela percebeu e levantou a mão do mesmo que disse:

– Minerva, há muito tempo eu queria lhe dizer que estou apa… – Contudo, Snape foi cortado por uma troca de parceiros que houve e Minerva acabou indo dançar com Alvo e não percebeu o que o colega havia começado a lhe dizer.

– Boa noite essa não, Minerva? – Perguntou Alvo.

– Oh… – Foi somente o que Minerva McGonagall conseguiu responder.

Minerva inclinou a cabeça sobre o ombro de Alvo e sussurrou-lhe ao ouvido:

– Eu te amo, Dumbledore, e sempre amei e continuarei a amar.

Dumbledore a fitou incrédulo e ficou atônito demais para responder.

    • @Expelliarmus_HP
    • 26 fevereiro, 2011

    Owwnt,to adorando!

    • Anna’
    • 27 fevereiro, 2011

    KKKK
    Ê, Roger..Tinha que ser tu mermo pra pensar num negoço desse..u_u
    Estou adorando, meu caro amigo..Continue!

    • Cláudia Silva
    • 27 fevereiro, 2011

    Bem, isto está a ficar cada vez melhor! Eu sinto-me incapaz de imaginar o Snape e a McGonagall fazendo isso! O triangulo está-se a revelar!

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: