O Conto de Midas

Era uma vez um rei chamado Midas. Era rei da Frígia; o trono fora-lhe precedido por seu pai, Górdio, outrora um camponês humilde; porém, quando chegou à cidade, uma profecia do Oráculo dizia que o novo rei chegaria em uma carroça e assim havia chegado Górdio. Então, o povo o escolheu para rei.

Certo dia, havendo Sileno bebido demais, encontrava-se perdido nesta terra. Os camponeses o encontraram e o levaram para o rei, que reconheceu no homem o mestre de Dionísio; o rei então o abrigou por dez dias e dez noites. No décimo primeiro dia  entregou Sileno para o púpilo divino.

O Senhor das Vinhas ficou muito feliz e como forma de agradecimento concedeu a Midas um desejo. O rei, cobiço, escolheu como pedido que tudo quanto fosse-lhe tocado se transformasse em ouro, e assim foi feito. Quando chegou à mesa de jantar, Midas tocou um cálice de vinho e tomou o seu conteúdo, imediatamente o cálice e o vinho transformaram-se em ouro, assim o rei tomou ouro líquido. E tudo quanto ele tocava transformava-se em ouro.

Ora, o rei ficou bastante arrependido do pedido que havia feito e pediu ajuda a Dionísio, perguntando como podia se salvar do fardo. O deus, benevolente respondeu:

— Vai ao Rio Pactolo — disse —, segue a corrente até a fonte que lhe dáorigem, ali mergulha tua cabeça e teu corpo e lava tua culpa e o teu castigo.

E assim Midas fez. Após o ocorrido, o rei começou a repudiar a riqueza e foi viver nos campos, afastado da cidade, e começou a cultuar Pã, o deus sátiro, e deus dos campos.

Certa vez, o deus teve a ousadia de dizer que a sua música era melhor que a de Apolo e fez-lhe um desafio. O desafio foi aceito e como juiz foi estipulado o deus-montanha Tmolo. Pã tocou sua avena de música rústica e Apolo a sua doce lira de melodia angelical. Imediatamente Tmolo deu vitória a Apolo, o que deixou Midas estupefato e este contradisse o voto do deus. O Deus-Sol, injuriado, transformou os “impuros ouvidos” de Midas em um par de orelhas de burro.

O rei ficou bastante envergonhado e não contou o fato a ninguém, só quem o soube foi o cabeleireiro, porém Midas o fez jurar não contar a ninguém, e assim procedeu-se. Mas era demais para o trabalho, e este abriu um buraco no chão, contou o segredo e depois tapou-o. Pouco tempo depois, cresceu uma frondosa touceira de juncos, que até hoje sussurra o segredo sempre que o vento passa.

  1. Estes deuses nunca aprendem nada…..

    • Luciano S.A
    • 12 março, 2011

    Quem é Pã???Deus dos campos!!..pra desafiar Apolo o Deus do Sol,da Luz,da musica…
    Acabou sobrando pro Midas kkkkkkk merecidamente!!!!

    Mas falando sério…a cada história q vejo,me surpreende!!! ..esses Deuses gostavam de ABUSAR do poder, q é uma belezaaaaaaa!!!kkkkk

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: