“Burlesque”

Esta semana resolvi comentar sobre um filme que já saiu há algum tempo nos cinemas, mas que vale a pena analisar o mesmo. O longa em questão é Burlesque.

Alguns dados sobre o longa:

○ Direção: Steven Antin;

○ ElencoChristina Aguilera, Cher;

○ DistribuidoraSony Pictures;

○ Data de estréia28 de Janeiro de 2011.

Quem diria que iríamos assistir Christina Aguilera no cinema? E ainda, ao seu lado Cher, depois de sete anos longe das telonas? Para quem duvidava agora chegou a prova. Finalmente o famoso filme da cantora chegou aos cinemas. Os fãs já não se aguentavam mais. E sinceramente, não sei até hoje qual era o motivo deles! O musical de 2011. E será? Creio que não. Que nem chegou aos pés dos clássicos musicais já lançados. Mas logo iremos tratar disso. Antes porém, vamos analisar o longa dirigido por Steven Antin.

Se olharmos a capa do filme, percebemos Cher e Aguilera e de certa forma, comparando a lenda que Cher é com a estrela que Aguilera é atualmente. Mas quando olhamos o filme, percebemos que Cher é colocada em segundo plano. O que é desprezível. Cantar apenas duas canções em um longa de 119 minutos? Impossível. Mas o foco estava na Aguilera, e deixou a talentosa Cher com sua poderosa voz de lado. Mas podemos ver ela perfeitamente em suas performances e quando atua ao lado de Stanley Tucci, de “O Diabo Veste Prada”, que conseguem divertir e sem perder o drama da história.

Christina sem dúvida alguma é a estrela principal do filme. E de certa forma o papel dela, Ali, é quase a história de vida da cantora pop. E que não perde o brilho ao percorrer os dias e anos. Durante o longa, vemos a batalha de uma mulher que não era ninguém na vida se tornar uns dos maiores sucessos de Los Angeles, e principalmente, sendo a principal atração do cabaré Burlesque, comandado por Tess (Cher).

O filme em si, é bom. Com figurinos maravilhosos e além do mais, com a atuação de bons atores e atrizes. Mas parece que falta algo. A falta de pratica de Cher nos cinemas? Ou a atuação iniciante de Aguilera? Acho que ninguém pode responder essas questões. É um bom filme para se assistir uma vez. E creio que poucos conseguiram assisti-lo pela segunda. E se você conseguiu, meus parabéns. Tens uma paciência divina.

Falaram que o longa era um musical? É, falaram. E até hoje não sei como conseguiram falar tal coisa. Para mim, o filme não passa de um longa normal que conta a história de um cabaré. Mas não vi um musical. E tratando-se de musicais, nos vêm em mente filmes como Chicago e Moulin Rouge. Filmes de 2000 e 2001, respectivamente. Ambos os filmes foram sucessos, sendo que Chicago ganhou o Oscar de Melhor Filme. O que não é para qualquer um, não é? Mas voltando… Burlesque não tem a magia de um musical. Tanto Chicago quanto Moulin Rouge traz essa sensação. Que a música é algo natural, que a música sai quando se menos espera e não só nas apresentações, como ocorre em Burlesque. Na foto podemos ver Catherine Zeta Jones em cena de “Chicago”.

Há quem diga que, Burlesque é uma comparação a Moulin Rouge, o que de fato, não deixa de ser. Ambos são cabarés famosos e cada um com a participação importante para que o mesmo continuasse aberto, no caso de Burlesque, de Aguilera e Moulin Rouge, de Nicole Kidman. Não se deve comprar filmes, mas não podemos deixar de notar as semelhanças. Claro que há grandes diferenças, das quais para mim tornam Moulin Rouge um musical e Burlesque um filme de drama. Já nessa outra foto, vemos Nicole Kidman durante apresentação no cabaré francês: Moulin Rouge.

Na minha modesta opinião, e que já falei demais sobre apenas um filme, Burlesque é um ótimo filme, mas quando se trata de “drama”. Já no quesito “musical”, o filme deixa muito a desejar, sendo que, como já falei anteriormente, é apenas um filme sobre um cabaré, e assim, perdendo o encanto de um musical americano. Para quem gosta da Aguilera, ou da Cher, como eu, vai gostar do filme, mas tenho certeza dos telespectadores que gostam de um bom musical, haverá muita decepção.

Curiosidade:Burlesque” teve no total de duas indicações ao Globo de Ouro, cerimônia realizada no dia 16 de Janeiro de 2011, nos Estados Unidos da América. Segue abaixo, a lista das indicações:

Melhor Canção Original – “You Haven’t See the Last of” (Interpretada por Cher)¹ e “Bound To You” (Interpretada por Aguilera);

Melhor Filme Musical ou Comédia – Burlesque.

Nota: ¹ A canção “You Haven’t See the Last of” cantada por Cher, ganhou em sua categoria. E sendo esse, o único prêmio do longa na cerimônia.

    • Luciano S.A
    • 20 março, 2011

    “creio que poucos conseguiram assisti-lo pela segunda. E se você conseguiu, meus parabéns. Tens uma paciência divina.”
    ——————————————————————————————–
    kkkkkkkkkkkkkkkk
    Cher e Aguilera,o d se esperar era mais musical…mas só 2 cançoes ???
    Como atrizes,elas são ótimas cantoras!!!
    Filme d cabaré kkkk…pra ser sucesso é mto difícil!

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: