Gaia – A Mãe Terra!

Gaia, a Mãe Terra, é um dos deuses primordiais. Surgida depois do Caos, ou melhor, gerada pelo Caos. Tinha como irmãos Nyx, a Noite, Érebo, as Trevas Primordiais, Eros, o Amor da Criação e Tártaro, as Profundezas Abismais.

A Terra gerou sozinha Urano, Ponto e as Montanhas. Sim… E Urano, além de tudo, foi gerado para ser o marido dela, para encobri-la completamente e para dar uma morada eterna aos deuses “bem aventurados”. Urano, o Céu, todas as noite vinha e encobria a Terra fecundando-a, e é claro que em todas essas fecundações nasceriam filho. Porém, os mais ilustres são os doze Titãs: Oceano, Céos, Crio, Hipérião, Jápeto, Téia, Reia, Têmis, Mnemosine, Febe, Tétis e Cronos.


Após os Titãs ainda vieram muitos outros filhos, entre eles os Ciclopes e os Hecantônquiros. No entanto, Urano tinha o poder de prever o futuro e temeu fortemente o poder dessas duas últimas hordas de filhos. Então, ele encerrou os filhos novamente no útero de Gaia. A Terra gemia em dores atrozes, e para vingar-se do infame marido instigou os Titãs a matá-lo e tirá-lo do poder do mundo. Mas somente um Titã aceitou plenamente a ideia, e este foi Cronos. Para ajudar o filho, Gaia tirou do peito o aço e fez a Foice. Além do mais, ajudou o filho a esconder-se de modo que este somente se revelasse quando o pai viesse encobrir mais uma vez a Terra. E assim foi feito, quando Urano desceu para cobrir a Terra, Cronos saiu do esconderijo e cortou as genitálias do pai. Cronos lançou os testículos do pai ao mar, mas algumas gotas de sêmen caíram na Terra e fecundaram-na. Da fecundação na Terra nasceram os Gigantes, as Erínias e as Melíades. E no mar, fecundando Tálassa, nasceu Afrodite.

Quando Cronos subiu ao poder, libertou os irmãos aprisionados. Porém, logo quando o fez, prendeu-os de novo, pois também temeu o seu poder. Urano e Gaia então profetizaram que Cronos também seria destronado por um filho. E a profecia cumpriu-se com Zeus, que iniciou a Titanomaquia, que durou dez anos. Até que Gaia entrou na história e aconselhou o neto a libertar os Ciclopes e os Hecatônquiros (gigantes de cinquenta cabeças e cem braços). Zeus ouviu os conselhos da avó, libertou os “tios” e assim ganhou a Guerra. Todavia, Zeus fez um acordo com os Hecatônquiros, para que estes vigiassem os Titãs rebeldes no Tártaro. Gaia ficou revoltadíssima.

Com toda essa revolta, Gaia deu origem à uma raça de Gigantes, imortais, e que só podiam ser mortos com a combinação do poder dos deuses e dos semideuses. Assim iniciava-se a Gigantomaquia, a Guerra entre os Deuses e os Gigantes. Foi nessa guerra que Tifão foi gerado e quase destruiu o Olimpo. Porém, Zeus e os outros Olimpianos venceram mais esta ameaça e Zeus obrigou Gaia a fazer um acordo de que ela se manteria em paz com os deuses. Acordo celado, “paz” feita.

    • Luciano S.A
    • 14 abril, 2011

    Agora sim…tô começando a entender todooo o começo…
    Já dá pra montar toda a história na minha mente!!
    rsrsrs

    Legall!!

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: