O Filho de Netuno – Resenha

No outono deste ano, foi lançado nos Estados Unidos “The Son of Neptune” – “O Filho de Netuno”, segundo livro da série The Heroes of Olymous – Os Heróis do Olimpo. Escrito pelo saudoso Rick Riordan, o romance comporta quatrocentas páginas de pura ação, mistério e emoção. O tema, como já era esperado, é a Gigantomaquia; dando continuidade ao primeiro livro “O Herói Perdido”. Desta vez, ao invés de irmos ao Acampamento Meio-Sangue, iremos ao Acampamento Júpiter, lar dos semideuses romanos.

A partir do título do livro podemos presumir que Percy Jackson será o protagonista do livro. O que é óbvio. Mas não apenas Jackson será o protagonista do livro, não, teremos dois semideuses romanos para acompanha-lo na nova aventura: Hazel Levesque e Frank Zhang, que já foram apresentados a vocês. Hazel é uma filha de Plutão e Frank… Bem, vocês irão descobrir quando lerem o livro, mas eu posso garantir que será uma bela surpresa.

Como já dito antes, a história toda acontece a partir do Acampamento Júpiter, local ao qual são enviados os semideuses romanos*. Um lugar absolutamente diferente do seu equivalente grego: /a direção do acampamento fica por parte dos pretores*², as profecias estão escritas nos livros sibilinos e só podem ser lidas; interpretadas pelo áugure*³, não existem chalés, somente coortes³+¹ e muitas coisas mais que não descreverei, senão não terá nenhuma graça quando vocês forem ler. Os deuses, como Jason Grace já falou, são mais disciplinados e severos e atendem pelos nomes romanos: Júpiter (Zeus), Netuno (Poseidon), Juno (Hera), Marte (Ares), Plutão (Hades).

Logo que Percy chega ao Acampamento, ele é incluído em uma missão dada por Marte a Frank, que por sua vez chama Percy e Hazel, daí inicia-se a aventura, Eles terão que ir ao Alasca, a terra além dos deuses (onde o poder dos deuses não alcança), libertar a Morte (o deus Tânatos) e ainda por cima confrontar dois gigantes, Alcioneu e Polybotes – o terror de Poseidon – em uma batalha no Acampmaneto Júpiter, para onde ele marcha com um astronômico exército. Afora que, por conveniência, o trio tem que recuperar a Águia Dourada da Duodécima Legião Fulminata, uma importante relíquia que se faz símbolo do acampamento; além de proteção, assim como o Pinheiro de Thalia.

Gaia mostra-se pior que seu filho, Cronos, e tece uma intrincada trama em torno de todos os sete semideuses da Grande Profecia, interligando praticamente todos. Hazel Levesque e Leo Valdez que o digam.

Em minha humilde opinião, Tio Rick desandou um pouco nessa continuação. Em “O Herói Perdido” vemos um protagonista absolutamente perdido, o que não acontece no segundo livro. Percy recupera a memória rápido demais, o que é bomo pra mim quanto fã. Mas, afora isso, Riordan foi muito feliz nesse segundo romance. O retorno de Percy Jackson não poderia ter sido em melhor estilo, uma obra digna dos deuses! Com relação a Frank, vemos um personagem que vai se desenvolvendo ao longo da tranam passando de completo idiota a herói. Parece que ele será um dos mais importantes dentre os sete semideuses na verdade, todos são, mas sinto que ele desempenhará um importante papel nos livros seguintes. Quanto a Hazel, garota à princípio misteriosa, eu posso perceber que seu mistério não foi totalmente revelado e que ela será uma personagem bastante explorada nos livros seguintes.

Enfim, “O Filho de Netuno” é uma leitura realmente emocionante e com várias aparições de personagens já conhecidos, Nereu, por exemplo. Claro que é bem rapidinho, mas aquele gostinho e a nostalgia de “Percy Jackson & Os Olimpianos” é muito gostosa. Espero que vocês degustem o romance tanto quanto eu. E fiquem ligados no terceiro livro da série que se chamará “A Marca de Atena”. Por que será, hein?!

*¹ – semideuses romanos: A cidade de Roma possuía seus próprios deuses, e quando o Império Romano subjugou o Império Grego incorporou ao seu panteão de deuses os deuses gregos acrescentando-lhes funções, mudando seus nomes e fazendo outras adaptações que fossem cabíveis ao jeito romano de ser. Ex.: Marte – deus da guerra e da agricultura.
*² – pretores: Espécie de comandantes e embaixadores dos semideuses romanos. São a maior autoridade dentro do Senado <~~ local onde são tomadas as decisões mais importantes para os romanos.
*³ – áugure: É como se fosse um oráculo. Só não podemos chama-lo assim porque ele não possui o dom da vidência e por isso necessita fazer sacrifícios com animais de pelúcia para saber o “futuro”. Também interpreta a vontade dos deuses.
³+¹ – coortes: Este é o modo de divis]ão dos semideuses romanos. Ao contrário dos gregos que dividem seus semideuses oirascendência divina, os romanos os dividem em alojamentosm as chamadas coortes. No Acampamento Júpiter existem cinco. (Quando lerem o livro vocês entenderão melhor).

  1. Finalmente o Reino de volta!😀

    Eu também já comecei a ler o livro. Até agora estou a gostar bastante.

    Sinceramente, eu não acho que aquilo que o Otavian faz seja ler os designios dos deuses…quer dizer….se fosse com animais..agora ursos de pelucia???

    Bem eu estou bastante curiosa, mas como o meu livro é em ingles, parece que ainda vou levar um bom tempinho até acabar.😦

  2. TOU TÃO FELIZ! FINALMENTE, AO FIM DE 10 MESES DE PROCURA, ENCONTREI “O LABIRINTO DE OSSOS”😀

  3. Feliz Natal!😀

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: