O Circo da Noite

“O circo chega sem avisar” e faz com que todos queiram embarcar nesse imensa trupe. Tendo como palco toda a magia e encanto do circo, somos apresentados a uma maravilhosa competição de ilusionistas, em fundo a uma história de amor. O romance é escrito por Erin Morgenstern e é a sua estreia no mundo literário.

A trama se desenvolve no circo, sob o pretexto de servir como palco para uma competição entre aprendizes de ilusionistas. De um lado Celia Bowen, aprendiz de Próspero, o Mágico; e de outro Marco, aprendiz de Alexander. Ambos são tomados quando crianças, para começarem a aprender as artes mágicas e vão se desenvolvendo e aperfeiçoando ao longo do tempo, até que finalmente possam se encontrar.

Quando pensamos em uma competição de magia logo imaginamos um duelo, cheio de feitiços. Mas eu lhes digo uma coisa: Esqueçam isso, pelo menos para este livro. Se você imagina que irá encontrar uma espécie de Harry Potter mais romântico, engana-se completamente. É mais que isso, não desmerecendo Harry Potter, mas são livros diferentes. Questões diferentes. À primeira vista pode até parecer que há alguma semelhança, mas ela não existe.  Este duelo é algo mais profundo e intrincado, envolvendo todos os tipos de pessoas, independente de elas saberem ou não do seu envolvimento. 

O “campo de batalha” é formado com a ajuda de alguns pensadores e profissionais de moda, engenharia, planejamento e marketing. Além, de é claro, dos artistas circenses. Porém, tudo fica interligado fortemente. E um conselho: sempre atente para cada personagem, você não sabe o que eles podem vir a se tornar ou o que eles foram. A passagem dos capítulos é feita através de datas e anos, para que possamos ter uma noção do quanto de tempo passamos e o desafio acontecendo. 

O livro é muito bem escrito e detalhado, o que atende muito ao que é proposto. As descrições do circo, das reações, dos movimentos, as cores, as vibrações, os acontecimentos, tudo é muito bem passado e isso é maravilhoso. Acho que nunca quis entrar tanto em um livro como esse. Tudo discorre de forma tranquila e ao mesmo tempo agitada.  Não há muitos rodeios na história, e a cada mudança brusca na história a sua vontade de avançar só é intensificada. 

No que diz respeito aos personagens, eles não são tão profundos, o que não quer dizer propriamente que eles não sejam fascinantes. Talvez por serem tão diretos e enigmáticos eles adquirem um quê de profundidade e sedução para com o leitor.

E outra coisa que eu tenho que falar é sobre o próprio design do livro, que é muito, muito lindo. Talvez por eu ter um fraco pelo preto e branco, mas é realmente fascinante. A capa, ela te traz a ideia de como seria o circo. E por dentro, algumas páginas realmente são em preto e branco, como uma espécie de ilusão de ótica, o que nos remete a outra questão: No início de cada parte do livro, há uma espécie de capítulo nosso. É, nosso, como se fosse você quem estivesse entrando e desbravando cada parte do livro. É muito gostoso de lê-lo.

Quanto ao final, eu digo para você não esperar muito dele. Para mim, ele foi muito óbvio. Não sei. Eu esperava algo mais. Uma espécie de solução fantástica, uma coisa maravilhosa. 

Dentro da história há uma espécie de termo criado para o grupo de pessoas que segue o circo para todos os lugares, eles são chamados rêveurs, e eu tenho certeza absoluta que Les Cirque des Rêves, deixou muitos rêveurs ao redor do mundo. Boa leitura! (Um dos meus livros favoritos).

Sinopse:

Sob suas tendas listradas de preto e branco uma experiência única está prestes a ser revelada: um banquete para os sentidos, um lugar no qual é possível se perder em um Labirinto de Nuvens, vagar por um exuberante Jardim de Gelo, assistir maravilhado a uma contorcionista tatuada se dobrar até caber em uma pequena caixa de vidro ou deixar-se envolver pelos deliciosos aromas de caramelo e canela que pairam no ar. Por trás de todos os truques e encantos, porém, uma feroz competição está em andamento: um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, treinados desde a infância para participar de um duelo ao qual apenas um deles sobreviverá. À medida que o circo viaja pelo mundo, as façanhas de magia ganham novos e fantásticos contornos. Celia e Marco, porém, encaram tudo como uma maravilhosa parceria. Inocentes, mergulham de cabeça num amor profundo, mágico e apaixonado, que faz as luzes cintilarem e o ambiente esquentar cada vez que suas mãos se tocam. Mas o jogo tem que continuar, e o destino de todos os envolvidos, do extraordinário elenco circense à plateia, está, assim como os acrobatas acima deles, na corda bamba.

  1. “O livro é muito bem escrito e detalhado, o que atende muito ao que é proposto. As descrições do circo, das reações, dos movimentos, as cores, as vibrações, os acontecimentos, tudo é muito bem passado e isso é maravilhoso. Acho que nunca quis entrar tanto em um livro como esse. Tudo discorre de forma tranquila e ao mesmo tempo agitada. ”
    Nem tenho mais o que comentar. Comecei a ler o livro, mas não terminei por alguns probleminhas aí… É instigante, prende você. Essa resenha incentiva mais ainda *-*

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: