Ártemis, a Caçadora.

Ártemis é uma das minhas deusas preferidas, e por fim, decidi falar sobre ela hoje. Bem, a deusa é filha de Zeus e Leto, sendo assim, irmã gêmea de Apolo. Nasceu primeiro que o irmão, ainda ajudando depois no parto dele (manifestando a divindade desde bebê, hein?!), já adquirindo o epíteto de deusa dos partos. Além desse, era tido como deusa da lua, da caça, da castidade e dos bosques.

A deusa renunciou completamente aos homens, o que foi muito bem aceito por seu pai, que a honrou dando-lhe uma corte de ninfas para poder servi-la em suas caçadas. Ártemis recrutava para si não apenas ninfas, mas toda mulher que desejasse ter um vida casta e servi-la, não importando a descendência divina. E com esse juramento, que negava o amor carnal para com os homens, a mulher recebia de presente a imortalidade. Oh que maravilha! (Ou não). Inclusive, uma das formas em que a deusa costumava aparecer, era a de uma garotinha de doze anos, porque assemelhava-se à aparência de suas servas-irmãs.

Conta a lenda também que Ártemis se apaixonou apenas uma vez, por um mortal, Órion. Acontece que este semideus, filho de Poseidon, era um exímio caçador, um dos melhores, senão o melhor, e por isso chamou a atenção da deusa que pretendia casar-se com ele. Porém Apolo, enciumado, desafiou a irmã a acertar um ponto negro no mar; um desafio de arco e flecha. A deusa prontamente aceitou o desafiou e atingiu em cheio ao alvo, que começou a emanar uma espuma vermelha. Quando foi ver o que havia acertado, Ártemis deparou-se com Órion, morto. Tudo isso porque Apolo havia posto um escorpião gigante para perseguir o pobre semideus e havia feito com que a deusa o acertasse. Desesperada, Ártemis fez (com a aprovação de Zeus) com que Órion se tornasse uma constelação e vivesse eternamente entre as estrelas, sempre perseguido pelo Escorpião.
Esta foi a única vez que Ártemis se apaixonou.

A Caçadora era uma deusa severa, não permitindo que nenhum homem se aproximasse de sua caçada, e aqueles que se aproximavam (querendo ou não), a senhora não apresentava misericórdia e os transformava nas coisas mais bizarras possíveis. Era sempre vista acompanhada de um cão, ou de um cervo completamente prateado, seus símbolos. Também portava um imenso arco de prata. As corças também eram um de seus símbolos, as quais puxavam sua carruagem.

Ártemis representava o vigor e a liberdade da mulher, e a sua independência para com os homens.

Templo de Ártemis, em Éfeso, uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo.

  1. Artémis: a divindade mais “santa” de todo o Olimpo xD

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: