Bem vindos ao Massacre Quaternário!

“Em Chamas” é o segundo e penúltimo romance da trilogia “Jogos Vorazes”. Na minha opinião é o melhor romance da série e quiçá é o que apresenta a ação de uma maneira mais detalhada, ainda mantendo um ar instigante que “acelera” a trama. Seguramente, também é escrito por Suzanne Collins. 

Quando pensávamos (ou não) que Katniss e Peeta ficariam em paz e ilesos depois de terem humilhado e feito a Capital de palhaça, estávamos redondamente enganados. Acontece que a cada 25 anos ocorre um Massacre Quaternário. Mas o que seria isso? Simples! Nada mais, nada menos do que uma versão dos jogos vorazes, digamos que mais… Elaborada; intrincada, e a cada versão um jogo diferente é proposto, com um fato inesperado e inovador.

Só que dessa vez a tal “surpresa” é o retorno dos antigos vencedores. Ou seja, apenas os tributos que já foram vencedores poderão participar da colheita. O que é muito conveniente para o Presidente Snow que se viu completamente “desarmado” diante da atitude de Katniss na edição anterior dos jogos, já que os únicos vencedores do Distrito 12 são a própria Garota em Chamas, Peeta e Haymitch. Sendo óbvio que Haymitch não participará novamente.

Se em “Jogos Vorazes” eu tinha alguma dúvida com relação ao conteúdo, “Em Chamas” proporcionou-me uma experiência única, no que diz respeito à trilogia. O livro apresenta um ritmo muito bom, aquela narrativa envolvente de sempre, bem feita, e ainda por cima um quê de mistério. De um certo modo os personagens só me envolveram mais, principalmente Snow. Ele pode ser o “vilão” e tudo o mais, mas eu gosto dele.

E outra coisa que eu acho que vale-se a pena ressaltar, é sobre as facetas do ser humano que são claramente abordadas. O amor, o ódio, a rejeição, tudo sem muito mimimi. E além disso, a iminência  de um levante nos distritos e a organização dos vencedores para com isso. Tudo isso apenas me faz refletir sobre como a guerra muda as pessoas.

Em Chamas

Depois da improvável e inusitada vitória de Katniss Everdeen e Peeta Mellark nos últimos Jogos Vorazes, algo parece ter mudado para sempre em Panem. Aqui e ali, distúrbios e agitações nos distritos dão sinais de que uma revolta é iminente. Katniss e Peeta, representantes do paupérrimo Distrito 12, não apenas venceram os Jogos, mas ridicularizaram o governo e conseguiram fazer todos – incluindo o próprio Peeta – acreditarem que são um casal apaixonado. A confusão na cabeça de Katniss não é menos do que a das ruas. Em meio ao turbilhão, ela pensa cada vez mais em seu melhor amigo, o jovem caçador Gale, mas é obrigada a fingir que o romance com Peeta é real. Já o governo parece especialmente preocupado com a influência que os dois adolescentes vitoriosos – transformados em verdadeiros ídolos nacionais – podem ter na população. Por isso, existem planos especiais para mantê-los sob controle, mesmo que isso signifique forçá-los a lutar novamente.

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: